terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Vírus do amor.

Gosto de imaginar o amor como um vírus, mas não é normal, ele vai muito além dos olhos dos sábios. Baseada nos fatos, esse "vírus" pode chegar e permanecer, não dar nem um sinal, e reaparecer depois de muito tempo. Pode chegar com tudo e depois ir embora com facilidade,  mas como também pode chegar de fininho e ali ficar para sempre.
As vezes é um vírus contagioso, as vezes a pessoa que você mais quer que seja infectada, é imune a ele. Também pode ser algo grande que mude você no decorrer dos dias, mas também pode ser pequeno e fraco, nada que um remédio ou outro não resolva. As vezes, muitas pessoas preferem deixar seu vírus escondido, e mantem segredo sobre ele.
Felizmente, algum dia ou outro você terá que mostrar para todos que este vírus lhe deixou doente, e que essa doença nem sempre é ruim, ai em diante, irá aprender que o amor, não é só alegria, ou só tristesa. Até hoje não inventaram cura para esse vírus, e se ela já existe, creio que seja a morte, mesmo que ela só seja um motivo besta, para fazer as pessoas acreditarem que tudo tem um fim, enquanto tudo ainda esta começando ...  

                                               Maísa Peracchi

Nenhum comentário:

Postar um comentário